---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Construção da Estação de Esgoto deve iniciar em Braço do Norte

Publicado em 01/04/2016 às 16:26 - Atualizado em 01/04/2016 às 16:26

Lançamento do Edital em 2015. Baixar Imagem

A administração municipal recebe da Casan, na próxima terça-feira, 5, a ordem de serviço, que permite o início das obras da Estação de Tratamento de Esgoto – ETE, de Braço do Norte. A solenidade acontece às 13h30min no auditório da Câmara de Diretores Lojistas (CDL) do município.

Estão confirmadas as presenças do Governador do Estado, Raimundo Colombo e do vice-governador, Eduardo Pinho Moreira, além prefeito municipal, Ademir da Silva Matos, do diretor-presidente da Casan, engenheiro Valter Gallina, e autoridades da região.

A ordem de serviço prevê o fornecimento, montagem e instalação de uma Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) do tipo pré-fabricada, com capacidade para tratar uma vazão de até 40 litros por segundo. A Fast Indústria e Comércio, vencedora da licitação para execução do serviço, tem 12 meses para entrega da obra. O investimento de R$ 6 milhões foi viabilizado através do programa de saneamento desenvolvido com a AFD, a Agência Francesa de Desenvolvimento.

A ETE faz parte da primeira etapa do Sistema de Esgoto de Braço do Norte, que inclui o assentamento de, cerca de, 37 mil metros de rede de coletora, além de duas estações elevatórias e a execução de 2.230 ligações domiciliares. Os trabalhos começaram em setembro de 2014.

A obra completa vai beneficiar uma população de pouco mais de 10 mil habitantes, proporcionando a cobertura de, aproximadamente, 50% do município com coleta e tratamento de esgotos. O investimento total, incluída a ETE, rede e demais componentes do Sistema, é de R$ 23,6 milhões. “Vivemos um momento ímpar e colheremos os frutos desta obra no futuro. Braço do Norte dá mais um passo na qualidade de vida e de saúde”, enfatiza o prefeito Ademir Matos.

 

No Estado

O Sistema de Esgotamento Sanitário de Braço do Norte faz parte de uma vasta carteira obras de esgoto que o governo do Estado, através da Casan tem em andamento, que farão Santa Catarina deixar à incômoda 18ª posição no ranking nacional de cobertura de esgoto, alcançando o quarto lugar, até o final de 2018. São quase R$ 1,5 bilhão de recursos assegurados, que vão elevar de 19% para 49% a cobertura do Estado.